Ads Top

Água com Açúcar Acalma Mesmo?

Água com açúcar

A maioria das pessoas sabe que comer muitos doces e alimentos processados pode contribuir para problemas de saúde. Ao mesmo tempo, muitas pessoas consomem doces em resposta ao estresse. Por exemplo, veja se água com açúcar acalma mesmo, de acordo com pesquisas científicas, ou se isso é apenas uma crença popular.

Pouca atenção tem sido dada ao impacto de uma dieta rica em açúcar para a saúde mental, embora numerosos estudos tenham mostrado os efeitos ruins que um doce pode ter no humor, aprendizado e na qualidade de vida. Agora, pesquisadores podem ter descoberto o porquê.

Antes de mais nada, confira qual é o melhor: açúcar ou adoçante para usar e consumir na sua dieta e veja uma lista de 20 alimentos que acalmam que podem ajudar quando você passa por uma situação estressante.

Cientistas recrutaram 19 mulheres voluntárias das quais, durante 12 dias, 8 consumiram bebidas adoçadas com aspartame (um adoçante artificial), e o restante uma bebida idêntica contendo 25% de sacarose ou açúcar de mesa, como também é conhecido.

Antes e depois do experimento, os pesquisadores mediram os níveis de cortisol da saliva das voluntárias e realizaram uma ressonância magnética funcional (M.R.I) enquanto que fizeram testes aritméticos projetados para um pouco além de suas habilidades – um procedimento conhecido por aumentar os níveis de cortisol.

O estudo publicado no Journal of Clinical Endocrinology e Metabolism não encontrou diferenças nos testes entre os dois grupos antes da dieta de 12 dias, porém, nos testes posteriores, os níveis de cortisol foram menores nas consumidoras de açúcar e maiores no grupo do aspartame.

O M.R.I realizado após a dieta mostrou o aumento da atividade nas áreas do cérebro que controlam o medo e o estresse no grupo que consumiu açúcar; já o grupo do aspartame apresentou atividade reduzida nessas áreas.

O autor sênior do estudo, Kevin D. Laugero, nutricionista do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, disse que ninguém deve concluir que o açúcar deve ser usado como redutor de estresse, mas segundo ele, “a descoberta é intrigante porque sugere que há uma via metabólica sensível ao açúcar fora do cérebro que pode expor novos alvos para o tratamento de condições neurocomportamentais e relacionadas ao estresse”.

Açúcar, estresse físico e estresse psicológico

Em primeiro lugar, é importante mostrar as diferenças entre o estresse psicológico e o estresse físico.

  • Estresse psicológico: é o estresse que você sente durante uma entrevista de emprego, por exemplo.
  • Estresse físico: um desafio para a estabilidade do seu corpo, como altas ou baixas temperaturas, um treino pesado na academia, doença, infecção, etc.

O estresse psicológico causa consequências físicas, mas nem todo estresse físico parece psicologicamente “estressante”.

Por exemplo, algumas pessoas acham que é absolutamente relaxante praticar uma longa corrida, o que para o seu corpo pode causar estresse físico, mas psicologicamente não – muito pelo contrário.

Comer açúcar ou água com açúcar acalma, aliviando o estresse psicológico de curto prazo, mas pode causar estresse físico a longo prazo para o cérebro, o que pode causar problemas com raciocínio espacial e memória.

O açúcar reduz sentimentos de estresse

O estudo citado acima, denominado como Excessive Sugar Consumption May be a Difficult Habit to Break: A View From the Brain and Body (Consumo excessivo de açúcar pode ser um hábito difícil de quebrar: uma visão do cérebro e do corpo) e publicado no Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, concluiu que o açúcar, mas não o aspartame, reduziu os níveis basais do cortisol, o hormônio do estresse, e um pouco de cortisol em resposta ao estresse.

Então, em outras palavras, as pessoas se sentiam menos estressadas no geral sobre suas vidas, e quando elas eram colocadas em situações estressantes, ficavam mais equilibradas e não reagiam tão fortemente ao estresse.

Um outro estudo colocou ratos machos em circunstâncias muito estressantes, mas também deu aos animais estressados uma dieta normal para ratos ou uma dieta rica em gordura e açúcar. Os ratos na dieta normal mostraram sinais de ansiedade e estresse, enquanto que os ratos da dieta com alto teor de gordura e açúcar estavam completamente relaxados.

Este estudo descobriu que uma dieta com açúcar e gordura poderia reduzir os efeitos do estresse precoce em ratos, enquanto que os alimentados com a dieta normal ficaram deprimidos e ansiosos. Mas os ratos que comeram a dieta com açúcar ficaram psicologicamente melhores.

A partir de uma perspectiva evolucionária, se você pensar nas coisas que podem ter causado estresse psicológico para uma pessoa na era paleolítica, a fome teria sido um grande problema, bem como animais predadores, doenças e condições climáticas adversas.

Todas essas situações exigem muito gasto de energia física para sobreviver, e em todas essas situações, é muito benéfico procurar e comer alimentos altamente calóricos. Sendo assim, faz sentido desenvolver uma motivação para comer alimentos altamente calóricos sob estresse psicológico, porque antigamente as pessoas que se voltavam para o açúcar sob estresse tinham uma probabilidade maior de sobreviver ao inverno, fome e animais predadores.

Então, se você está estressado, comer um pouco de açúcar ou tomar água com açúcar acalma o seu cérebro, que pode estar sob a perspectiva de “morrer de fome”, e assim irá se sentir melhor.

Embora exagerar no açúcar pode não fazer bem para a saúde, quando tiver estressado e com desejos irresistíveis de comer um sorvete ou um pedaço de doce qualquer, tenha um pouco de compaixão por si mesmo, pois você está desejando coisas que realmente podem aliviar os seus sentimentos de estresse e ansiedade, pelo menos por enquanto.

O que torna o açúcar perigoso é exatamente o fato dele ser uma solução eficaz a curto prazo. Porém, novamente, o exagero faz mal, e há uma boa razão para resistir a essa solução rápida quando acontece frequentemente: a automedicação com açúcar traz problemas de saúde.

Efeitos a longo prazo do açúcar e estresse no cérebro

O problema é que, a longo ou até mesmo médio prazo, a ingestão crônica de açúcar provoca estresse físico no cérebro. Em particular, ela mexe com o hipocampo, que é uma área do cérebro que controla a memória, especialmente a memória espacial.

Como visto no estudo mencionado anteriormente, os ratos com alto teor de gordura e açúcar também mostraram outra coisa além de uma capacidade quase que milagrosa de manter a calma em gaiolas estressantes. Eles tiveram alterações inflamatórias no hipocampo, um sinal de estresse físico. Os problemas de estresse físico estavam aumentando mesmo quando o açúcar estava fazendo os ratos se sentirem psicologicamente menos estressados.

Este estudo deu aos ratos uma dieta rica em açúcar ou uma dieta rica em gordura e açúcar. Ambos os grupos tinham problemas de memória que foram causados pelo estresse inflamatório em seus hipocampos. Os pesquisadores também descartaram o ganho de peso induzido pelo açúcar como causa do problema.

O grupo que consumiu açúcar simples não teve nenhum ganho de peso significativo, mas ainda teve níveis mais altos de marcadores inflamatórios e alterações de memória. Então, se você se alimenta com alimentos processados como as famosas “junk foods”, provavelmente começará a ter problemas de memória que são causados por esses alimentos e não pela obesidade.

Em um estudo chamado de “Efeitos do consumo de sacarose e xarope de milho rico em frutose na função da memória espacial e neuroinflamação hipocampal em ratos adolescentes”, os ratos adolescentes consumiram açúcar de mesa ou xarope de milho com alto teor de frutose durante 30 dias, e como resultado, foram reduzidas a aprendizagem espacial e a memória dos ratos.

Assim como no estudo anterior, os animais que foram alimentados com açúcar e xarope de milho apresentaram níveis mais altos de marcadores de estresse inflamatório em seus hipocampos. Curiosamente, o HFCS (55% de frutose, 45% de glicose) era pior que o açúcar de mesa (50% de frutose, 50% de glicose).

Quanto aos estudos realizados com humanos, em um estudo publicado no Behavioral Neuroscience, os pesquisadores descobriram que uma dieta rica em gordura junto com uma dieta rica em açúcar estava associada a um pior desempenho nas medidas da memória hipocampal.

Em seguida, eles escolheram dois grupos de pessoas, um com baixa ingestão de gordura e açúcar e outro com uma alta ingestão de gordura e açúcar. Eles compararam os dois grupos e descobriram que o grupo com baixo teor de gordura/açúcar foi significativamente melhor nos testes de memória do hipocampo do que o grupo com alto teor de gordura/açúcar.

Açúcar e doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer está relacionada ao açúcar e por isso já até ganhou o apelido de “diabetes tipo 3” porque está fortemente ligada a problemas metabólicos e à resistência à insulina.

Há fortes evidências de que o metabolismo prejudicado da glicose que ocorre no cérebro devido a diabetes desempenha um importante papel no desenvolvimento de Alzheimer, privando as células de energia. Se as suas células cerebrais são dependentes de carboidratos para energia, mas a sua capacidade de metabolizar carboidratos é comprometida, suas células cerebrais não vão se sair muito bem.

Além disso, algumas pesquisas iniciais sugerem que dietas cetogênicas (que fornecem ao cérebro gordura em vez de glicose como combustível) podem ser úteis como terapia.

Outra evidência que apoia a teoria da “diabetes tipo 3” é que outros fatores de risco conhecidos associados ao Alzheimer também estão direta ou indiretamente ligados ao metabolismo prejudicado da glicose.

Metade desses estudos foram feitos em ratos ou humanos bebês ou adolescentes, ou seja, problemas relacionados ao hipocampo que estão relacionados ao açúcar mostram-se muito antes de uma pessoa obter um diagnóstico de Alzheimer.

Água com açúcar acalma?

Resumindo, a curto prazo o açúcar pode aliviar os sentimentos de estresse, e é por isso que água com açúcar acalma mesmo.

É muito comum ver pessoas dando um copo de água com açúcar para alguém que acabou de tomar um grande susto, recebeu uma notícia ruim e até mesmo para crianças que caíram, se machucaram, foram picadas por algum inseto, etc.

No entanto, a longo prazo, a ingestão constante de açúcar é realmente perigosa para o cérebro, especialmente para a memória e o hipocampo. Por isso, infelizmente, aquilo que pode te aliviar a curto prazo pode ser realmente perigoso a longo prazo.

Vídeos:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você já ouviu falar que água com açúcar acalma? Tem o costume de tomar ou recomendar a alguém após alguma situação estressante? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.